Dentro das possibilidades do e-commerce, há uma gama enorme de segmentos, cada um com suas peculiaridades. É preciso, portanto, ficar atento à maneira como cada setor se comporta e traçar as melhores estratégias possíveis para cada um. 

Esse é o caso do nicho de moda e acessórios, por exemplo. Trata-se de um tipo de e-commerce que não apenas precisa ser bem estruturado no quesito de marketing, mas também no posicionamento perante o seu público-alvo.

Como assim? Calma. Explicaremos melhor a seguir.

A escolha das mídias sociais certas faz a diferença

O público interessado em moda e que tem por hábito comprar em lojas online costuma estar presente em mídias sociais mais “visuais”, aquelas que têm por característica principal o foco nas imagens (como o Pinterest e o Instagram). 

No caso do Instagram, o principal objetivo é estabelecer uma relação sólida e duradoura entre o usuário e a marca por meio do engajamento e da interação. Nessa mídia, é importante atentar para o uso da melhor imagem (em post ou stories), com a melhor resolução possível, além de uma descrição chamativa, com um call to action poderoso ou até mesmo uma pergunta para estimular o diálogo com o público. E, é claro, não se esqueça de incluir na legenda as famosas hashtags, pois são elas que ajudarão o público a encontrar as suas publicações.

Quando se trata do Pinterest, existe uma funcionalidade muito interessante de “lista de desejos”, que pode ser de grande valia para quem pretende trabalhar com o segmento de moda nessa rede. Isso porque os usuários simplesmente criam os seus próprios catálogos, unindo coisas que sejam do seu interesse, e como o Pinterest “pina” (ou seja, faz o link) da página de venda daquele produto e não da foto em si, você acaba tendo uma bela chance de aumentar suas vendas apenas expondo seu produtos nessa mídia. Não custa lembrar que a imagem aqui também precisa ter muita qualidade. 

Na moda, a imagem é tudo

Como estamos falando de mídias sociais cujo mote são imagens de extrema qualidade, cabe abrir um tópico para falar a respeito desse ponto específico. As fotos das peças de roupas e dos acessórios em geral precisam ter não somente qualidade e nitidez, mas devem também ser criativas para atrair os olhares do público. Ou seja, as fotos precisam ser chamativas e, ao mesmo tempo, preservar a identidade da marca, criando algo único e personalizado.

Uma dica importante, inclusive, é não fazer as fotos com profissionais diferentes. Isso porque cada um terá uma visão e uma forma diferente de retratar os seus produtos, o que pode descaracterizar sua loja. Prefira, portanto, trabalhar com um único fotógrafo, assim, seu e-commerce terá algo muito importante: identidade própria e personalidade.

Utilize diferentes ferramentas de divulgação

Seja o e-mail marketing, o SMS, o retargeting, os overlays de página ou as notificações push, fazer uso de ferramentas personalizadas de marketing digital pode ajudar muito em sua estratégia e impulsionar as conversões. 

Aproveite para estreitar a comunicação com seus consumidores, fazer lembretes de produtos abandonados no carrinho e sugerir itens com base em seu comportamento de compra e navegação. As chances de ter sucesso são imensas!

Aproveite e “cole” nos influenciadores

Não basta que os seus produtos tenham qualidade: se o público não encontrar a sua loja virtual, de pouco vai adiantar ter as roupas mais bonitas no catálogo. E é aí que entra a possibilidade de um influenciador externo ajudar na divulgação. Pode ser uma blogueira de moda, um modelo do Instagram, um músico, ou qualquer outra pessoa pública que agregue valor à sua marca. O mais importante é que a personalidade escolhida tenha afinidade com seu público-alvo e traga audiência para o seu e-commerce.

A missão é bem simples: fazer com que os influenciadores vistam a sua marca (literalmente) e compartilhe isso com o público deles. Se vai ser um pequeno ou um grande influenciador, isso vai depender dos objetivos a serem alcançados e do seu orçamento para a ação. 

Exponha-se! Muito!

Quem não é visto não é lembrado, tampouco apreciado. Por isso, participe de feiras e eventos de moda e amplie sua rede de contatos. Isso ajuda a construir boas relações com outros profissionais e consumidores do ramo, além de conhecer mais de perto os seus concorrentes e o que eles oferecem para o público deles.

Em suma: não fique fechado numa “bolha” e socialize o máximo que puder, pois o resultado será certeiro!