Você já ouviu falar no termo “Growth Hacker”? Nós já abordamos esse conceito nesse post mas, para resumir, ele foi cunhado pela primeira vez por Sean Ellis, empresário, investidor-anjo e consultor de startups. Ou seja, alguém com bastante expertise na área. Segundo Ellis, growth hacking é uma expressão que designa um marketing orientado em experimentos e em oportunidades e atalhos, visando ao rápido crescimento da empresa.

O empresário percebeu, no entanto, que, depois do fim de suas consultorias, as empresas simplesmente paravam de inovar. Foi então que ele pensou em formar profissionais para dar continuidade ao que ele havia feito naquelas organizações. Nesse momento, surgiu a figura do Growth Hacker como um profissional capaz de facilitar e abrir caminhos para que os negócios tenham sucesso.

Mas como ser um Growth Hacker eficiente, se destacando em um mercado tão competitivo? Nos tópicos a seguir, daremos algumas dicas para você se preparar para essa função. 

Entenda de marketing

A primeira dica é muito óbvia, porém, fundamental. A técnica do growth hacking não deixa de fazer parte do grande “guarda-chuva” do marketing, portanto, antes de tudo, é preciso ser um bom vendedor, com tino comercial e foco em resultados para ser um profissional excepcional!

É fundamental dominar os conceitos do marketing antes de se jogar nessa empreitada pois, ainda que as táticas possam variar, seus fundamentos são semelhantes. Entender como funciona o marketing tradicional ajuda o futuro Growth Hacker a orientar suas ações.

Estude e treine muito

Para ter sucesso nessa carreira, é necessário ler muito sobre o assunto, em sites, blogs e livros. Por sinal, temos duas boas dicas de livros que podem ajudar: “Contágio: por que as coisas pegam”, de Jonah Berger, e “Hackeando Tudo: 90 hábitos para mudar o rumo de uma geração”, de Raiam Santos.

Mais do que tudo, porém, é preciso colocar os conhecimentos aprendidos em prática. Por se tratar de uma área com vários nichos a serem explorados, estude tudo o que você puder sobre o assunto, procurando sempre as melhores referências.

Aliás, uma dica extra: é sempre interessante contar com um mentor com experiência e que possa guiá-lo nessa jornada, ajudando a superar obstáculos e aprender todos os truques do growth hacking. 

Encante e convença os seus líderes

Não existe nenhum framework de growth hacking que funcione se a empresa em que ele será implementado não acreditar em seu potencial. Para que o profissional possa exercer a sua função da melhor maneira possível, é necessário que a companhia que o contratou “compre” as suas ideias. Para que isso aconteça, é preciso persuadir seu cliente, fazendo com que, primeiro, ele entenda suas sugestões.

Isso é essencial porque, caso você resolva se aventurar no growth hacking sozinho, sem aprovação geral da empresa, corre o risco de ser questionado a respeito dos resultados que podem demorar a chegar, e é possível que a sua credibilidade fique em risco. Por isso, invente maneiras de fazer com que todos os setores da organização de fato abracem a ideia e facilitem o seu trabalho. 

Tenha um sólido conhecimento de Web Analytics

Você não precisa necessariamente ter alguma formação nas áreas de exatas, mas você deve possuir um vasto conhecimento dos números e ter um perfil muito analítico para saber interpretar os resultados e planejar ações.

Para ter sucesso, o bom profissional precisa saber compreender e analisar as informações disponíveis e utilizá-las como base para tomar as decisões. São os dados que indicam os melhores caminhos, fornecem insights sobre seus usuários e determinam se a empresa está em crescimento ou em declínio. Isso é essencial para um planejamento bem fundamentado.

Use e abuse das ferramentas que puder

Algo que vai lhe ajudar muito no processo do seu trabalho são as ferramentas inerentes ao trabalho de growth hacking. Elas incluem, por exemplo, soluções de análise, monitoramento, coleta e documentação de dados. 

Cada uma dessas ferramentas tem muito a oferecer a você, e o melhor é que algumas delas são totalmente gratuitas. Portanto, tente explorar o máximo de funcionalidades e usá-las a seu favor. 

Por fim: exercite a sua criatividade ao máximo

Não importa, necessariamente, a área na qual você se formou. Para ser um Growth Hacker eficiente, é necessário ser muito criativo com poucos recursos. Uma dica? Não siga tendências, crie-as. Mesmo que você ache que não é criativo, não se preocupe, pois essa habilidade pode ser treinada e conquistada. Seja curioso e esteja “antenado” em seu concorrente, porque isso ajuda muito.

Saiba o que o seu público-alvo quer naquele momento. Informe-se sobre os assuntos atuais em diversos meios. Nunca, nunca deixe de aprender (a gente já deu essa dica antes, mas é sempre bom reforçar!). 

Depois disso, basta fazer o que você sabe melhor e colher os frutos. 😉